Rua Maria Monteiro, 1212 – Campinas, SP

+55 (19) 3705-2070
igrejansdores@igrejansdores.org.br

4º FEIRA DE CINZAS – HOMILIA MONS. JOÃO LUIZ FÁVERO

4ª. FEIRA DE CINZAS – 26 DE FEVEREIRO DE 2020

O CAMINHO DA VIDA NOVA.

Quarta-feira de Cinzas é sempre um convite para retomar a vida e a fé, para lembrar a fragilidade da vida. A data assinala o início da caminhada para a Páscoa. É um caminho de penitência e alegria. A tradição cristã aponta três práticas para a vivência quaresmal:

1- Jejum – o Jejum faz bem ao corpo e à alma. Podemos fazer outros tipos de Jejum a partir dos olhos, das palavras inúteis ou prejudiciais, e evitar o consumismo, o exagero desnecessário. O jejum nos ajuda a esvaziar-nos de nós mesmos. E no vazio abrimos espaço para sermos fecundados pela gratuidade divina. No jejum somos reintegrados e nos equilibramos novamente.

2- Esmola – A Esmola é o exercício da caridade em todas as suas dimensões. A caridade-esmola é partilha concreta de vida, cuidado amoroso, liberdade de entrega! É o encontro com o próximo é a capacidade de sentir compaixão, de vencer o egoísmo e a insensibilidade. A compaixão torna-se a nossa medida.

3- Oração – A Oração deste tempo deve ser individual, comunitária e litúrgica. É um diálogo de amor e de amizade, é aproximação e exposição, uma nova relação, ocasião em que somos tocados pelo amor e a ternura de Deus.

Nas três práticas devemos evitar a vaidade que empobrece nossos gestos e atrapalham nosso processo de conversão. Devemos aprender a maneira discreta de dar esmolas, rezar e jejuar.

Nada de exageros, não corremos atrás da glória deste mundo. O que conta realmente é a conversão a Deus e aos irmãos e irmãs. Esse é o nosso projeto para toda a Quaresma.

Na busca de transformação e santificação, a Igreja no Brasil oferece às comunidades, no tempo da Quaresma, uma realidade para ser refletida, meditada e rezada. É a Campanha da Fraternidade (CF), que, neste ano, tem como tema: “FRATERNIDADE E VIDA: DOM E COMPROMISSO” e como lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34). A CF-2020 coloca diante nós o exemplo do Bom Samaritano, que reflete a compaixão e o cuidado com a vida e o testemunho de Santa Dulce dos Pobres na vivência da caridade como o verdadeiro sentido da vida.

Vamos estabelecer uma meta que queremos atingir na Páscoa, como sinal do novo de Deus se manifestando em nós. Ver, sentir compaixão e cuidar apresentam-se como um autêntico programa quaresmal. Peçamos, então, a graça de um coração acolhedor, para viver a compaixão e o cuidado fraterno em nosso programa quaresmal.

Rezemos: Senhor, eu quero nesta quaresma, estabelecer uma meta a ser atingida na Páscoa. Conto com a sua graça!

Monsenhor João Luiz Fávero

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.