Rua Maria Monteiro, 1212 – Campinas, SP

+55 (19) 3705-2070
igrejansdores@igrejansdores.org.br

Mensagem do Pároco › 22/02/2017

2017: mais um passo no caminho – um caminho para a comunhão e a participação….

Irmãos e irmãs, queridos todos no Senhor.

Gostaria de iniciar minha reflexão nessa primeira edição do ano para renovar meus votos de um 2017 abençoado e repleto de boas realizações para você e sua família. Temos neste ano uma série de projetos pastorais para colocar em prática, e tantas outras ações que prosseguem com seu curso já habitual. Todavia, toda a ação pastoral da Igreja perpassa um constante processo de planejamento e avaliação. E é por isso que dedicamos esse período inicial do ano para estudar o planejamento e a programação das nossas atividades paroquiais.

Lembro que nossa vida pastoral em 2017 terá uma atenção especial em três frentes: formação, espiritualidade e ação missionária. Na formação, vamos concentrar nossos esforços na consolidação da Escola da Fé. Afinal, como nos recorda a CNBB, “o desafio para todos os que aceitam Jesus como caminho é escutar a voz de Cristo em meio a tantas outras vozes. O discípulo missionário, bombardeado a todo o momento por questões que lhe desafiam a fé, a ética e a esperança, precisa estar de tal modo familiarizado com a Palavra de Deus e com o Deus da Palavra que, mesmo pressionado, mas não abalado (At 2,25; 2Cor 4,8-9), continue solidamente firmado em Cristo Jesus e, por seu testemunho, interpele os corações que o questionam (At 16,16-34)” (DGAE , 50).

Na espiritualidade, vamos tornar mais presentes e mais enriquecedoras as experiências dos retiros e encontros de oração. O encontro pessoal com Jesus Cristo passa necessariamente pelo cultivo da amizade com Ele. E a oração é caminho incomparável para esse cultivo, aliada ao apreço pela litúrgica, à experiência comunitária e ao compromisso apostólico de serviço ao próximo.

Na ação missionária, salta aos olhos o clamor da Igreja no Brasil, para que o serviço testemunhal à vida, de modo especial, à vida fragilizada e ameaçada, seja de fato a mais forte atitude de diálogo que o discípulo missionário estabeleça com a realidade ao seu redor, muitas vezes marcada pela negação da primazia do ser humano e o peso da cultura da morte. Na Igreja samaritana, o discípulo missionário vive o anúncio de um mundo diferente que, acima de tudo, por amar a vida, convoca à comunhão efetiva entre todos os seres vivos.

Para tanto, temos este ano uma inspiração salutar para impulsionar a nossa atuação: o Ano Mariano no Brasil, que nos faz memória dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba. Com o exemplo de Maria Servidora diante dos olhos, seguiremos em frente com as visitas às famílias, a formação dos grupos de vivência e o apoio pastoral aos idosos e às pessoas vulneráveis.

E é contando com a intercessão da Mãe das Dores que suplicamos ao Senhor a Sua graça e a Sua bênção para continuarmos nesse caminho de comunidade, de comunhão e de participação a serviço do Reino de Deus.

Que o Senhor nos abençoe e nos ilumine hoje e sempre. Assim seja!

Monsenhor João Luiz Fávero

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.