Rua Maria Monteiro, 1212 – Campinas, SP

+55 (19) 3705-2070
igrejansdores@igrejansdores.org.br

Casamentos

Normas e Orientações

Serviço Musical para os Casamentos

matrimonioA música instrumental e a vocal são um serviço integrante da celebração litúrgica dos casamentos, realizados na Paróquia de Nossa Senhora das Dores do Cambuí . Desta forma, a música tem sua função específica inserida na celebração. Isso é diferente de se tocar música enquanto se celebra um casamento.

É indispensável ter sempre presente, que na liturgia católica, a música e o canto devem propiciar e promover na assembléia a participação cônscia, ativa e frutuosa (SC n 11, 14 e 113), em hamonia com o espírito da ação litúrgica (SC n 30, 116 e 118). Há estilos diferentes de músicas e de cantos para momentos diferentes. Em todos busca-se a interiorização.

Aquilo que é dito com relação ás leituras, quanto ao modo de se ler, aplica-se também ao canto, quanto ao modo de se cantar, leitores e cantores devem respeitar as pequenas pausas que são importantes, pois nela o nosso célebro vai processando os conteúdos das palavras. Momentos de silêncio e “!intermezzi”, são indispensáveis à atenção. Caso contrário, o cérebro (distrai), como computador que trava.

Nenhuma celebração litúrtica pode ser confundida com “show” e menos ainda envolver os participantes em músicas ou barulhos ensurdecedo

1. Somente os músicos credenciados pela Igreja podem prestar serviços.

A contratação de músicas ou conjuntos para os casamentos deve ser feita com uma das pessoas autorizadas pela Paróquia de Nossa Senhora das Dores, cujos nomes constam abaixo e cujo custo, assim como dos músicos, é de responsabilidade dos noivos.

Alessandro Luiz Petrocino   9268-2938 – Sexteto  – email: contatos@sexteto.com.br

Daniel (Del Chiaro) – Tel: (19) 3308-7274 / 3308-6462 / 8890-7244 – email: campinas@coraldelchiaro.com.br

Janice Pezoa – 3367-5880 ou 9765-1786 – email: chris@carretelproduções.com.br

João Alberto Fremann Zacharias – 3252-7340 ou Cel: 99102-1953 – Grupo Alegretto
emails: joao@sbv.com.br e jonnyfremann@gmail.com

João Gabriel Bertolini – 3383-2988 ou /cels: 98885-3199 e (19) 98194-6353 bertolini.musical@gmail.com
email: bertolini.musical@gmail.com

Marcelo Marques Barros – 3251-6091 ou 9722-7373 – Orquestra a 4 mãos
email: luciana@orquestraaquatromaos.com.br

Neusa Maria Rosada Dônola – 3884-7427 ou 7805-2334 – Coral de Nossa Senhora das Dores
email: donola@uol.com.br

2. Há cantos que obrigatoriamente fazem parte da celebração e que devem ser ensaiados com antecedência. Estes cantos devem ser executados com suas melodias e ritmos originais, para facilitar e promover a participação da assembléia.

Estou Pensando em Deus – Pe. Zezinho
Procissão da Bíblia – Irmã Mirian
Salmo Responsorial 127 – Gelineau
Oração da Família – Pe. Zezinho

Há orientação específica para a escolha do primeiro canto da Sala de Espera.

3. Outros cantos e músicas podem ser escolhidos, levando-se em conta tratar-se da celebração da trípice aliança, característica do casamento cristão na Igreja Católica.

4. Nenhum canto pode sobrepor-se às palavras proferidas pelos noivos ou pelo Ministro que preside a celebração, inclusive na entrega das alianças e no diálogo com os nubentes que precede a recepção da Sagrada Eucaristia.

5. Toda e qualquer despesa com produção, cópias ou taxas com músicas escolhidas é de responsabilidade dos músicos contratados pelos noivos para cada casamento.

6. Há momentos do rito, cujo sentido pode ser acompanhado por música. neste momento haja uma música que não se prolongue indevidamente.

7. Enquanto a Igreja está sendo ocupada por uma celebração, nenhum músico ou grupo podem fazer testes com seus instrumentos para celebração seguinte.

8. Conversas no grupo de músicos incomodam as pessoas mais próximas, perturbam o ambiente e não ajudam a busca de interiorização desejável na liturgia.

9. A Paróquia de Nossa Senhora das Dores oferece aos noivos que o preferirem Acompanhamento Musical Gratuíto, com programas gravados em CD e possível apoio ao vivo de voluntários (cantores e músicos), para os cantos da liturgia.

10. A violação de qualquer normal acima acarretará o descredenciamento dos envolvidos.

11. Estas normas e orientações vigem a partir de março de 2010. Eventuais acordos anteriores entre músicos e noivos, a partir da boa vontade, interesse e compreensão das partes, podem ser adaptados ao regime atual.